Avatar - trailler

Loading...

Ciberliga - ABCiber

Loading...

Discutindo conceitos de arte e autoria

Loading...

WEB 2.0

Loading...

CIBERCULTURA: INSIGHTS PARA DEGUSTAR

Loading...

Novidade Microsoft - Virtualidade Total

Loading...

SL: Brazilian Music, Culture and Graphic Production (26/08/2009)

Loading...

SL como ferramenta de socialização e educação (04/08/2009)

Loading...

domingo, 13 de setembro de 2009

Debate em sala mediado pela Jaqueline (noite)

Turma, após a discussão proposta pela Jacque, aluna de Cibercultura, da turma da noite, resolvi postar uma pauta de nossa aula da sexta-feira, para que outros alunos possam trazer novas discussões e propostas para a disciplina. O Lucas, na turma da manhã, já tem uma pauta também, para a próxima sexta. Trata-se da questão da websemântica, se não me engano! Esperemos a confirmação no "ESPAÇO ABERTO", e desde já, vamos procurando informasções sobre o assunto.
vale a pena ver o video em anexo, e seguem pontos a serem pesquisados:
* privacidade, (ou falta dela): realmente a perdemos, ou devemos resignificar o termo, pois agora temos um outro espaço para con-VIVER?
* inteligência artificial: pela dificuldade na definição do termos, vale a pesquisa na mãe wiki: http://pt.wikipedia.org/wiki/Inteligência_artificial
* cibercrime: trazendo para nossa realidade, o primeiro projeto sobre a questão foi apresentado à Câmara dos Deputados em 1999 - uma "criança" de 10 anos que ainda não nasceu. Vemos, mais uma vez, duas coisas (pelo menos): (1) a morosidade do Poder Legislativo, se é que ele existe como legislação e não apenas como PODER, e (2) uma ação obviamente contrária aos ideais democráticos.
* por fim, as noções de tempo e espaço, que nos acompanham e atordoam desde o início da disciplina! Para essa questão, vejam os textos de discussão da próxima aula, no portal!
Amplexos virtuais a tod@s!

3 comentários:

  1. Muito bacana a gente poder interagir nessa disciplina. E é engraçado o quanto a aula se torna mais interessante com esses debates e a gente aprende mais assim: aprendendo a pensar. Coisa que a acadêmia parece não nos exigir mais.

    E essa coisa de inteligência artificial, não me sai da cabeça desde a última aula rss

    Jaque Amorim

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente não pude ir à última aula, mas dei uma lida no texto.
    Sabemos que essa nova geração é totalmente, digamos, rápida. Fazemos as coisas rapidamente e esperamos respostas rápidas também. Pensando nisso é que posso ver o meio que lado "positivo" da invasão de privacidade do google. Tipo se ele nos conhece, obviamente ele vai saber o que nos mostrar, e de forma muito mais rápida.

    Outro ponto também que me chamou atenção no texto, é quando se fala que algumas vídeos no youtube tiveram seus aúdios retirados, devido aos direito autorais, porém ao entrar no site de busca do google, encontra-se tudo que se quiser pirata. Mas assim, o site está apenas fazendo sua função, ou seja, procurando o que queremos. E se tem, a culpa não é do Google e sim de quem coloca coisas desse tipo no ar, ou seja, nós mesmo.

    É... Sei lá, eu acho que é isso... =)

    ResponderExcluir
  3. Oi, Kelly. Vamos lá:
    1 Nossa geração, sob certo ponto de vista, não é rápida, Kelly - é imediatista. O Google é reflexo e motor dessa situação.
    2 Com relação ao Google, e aos motores de busca em geral: Os "search engines", e também a novíssima websemântica, funcionam basicamente com categorização de conteúdo - que sofre dos males da limitação tecnológica e do apelo pubicitário. Uma solução para buscas na net podem ser as redes sociais e de pesquisa, ou Portais, como a STOA, dos alunos da USP, e a SCIELO, de publicações científicas.
    3 De outro ponto de vista, "mostrar o que queremos" - mas, o que queremos? Muitas vezes entramos na rede sem saber direito o que procuramos - ou pior ainda, sem saber quem somos. A desintegração do indivíduo, no mundo físico , pode gerar criaturas estranhas no mundo virtual - espécie de fantasmas que vagueiam sem rumo certo. Vide o uso de fóruns especializados como se fossem o Google, ou a lâmpada de Aladim.

    ResponderExcluir